segunda-feira, janeiro 31, 2011

O chamado

Começou como um sentimento, que então cresceu em uma esperança, que se tornou então um pensamento quieto, que se tornou então uma palavra quieta, e então essa palavra cresceu mais e mais, até se tornar um grito de guerra: Eu voltarei quando você me chamar, não há porquê se despedir. Só porque tudo muda, não significa que nunca foi assim antes. Tudo que você pode fazer é tentar saber quem seus amigos são. Enquanto marcha para a guerra, escolha uma estrela no horizonte escuro, e siga a luz. Você voltará quando acabar, não há por que se despedir. Você voltará quando acabar, não há por que se despedir. Agora estamos de volta ao começo, é apenas um sentimento e ninguém conhece ainda, mas, apenas porque não podem sentir esse sentimento também, isso não significa quer você tem que esquecê-lo, deixe suas memórias crescerem mais fortes e mais fortes até estarem diante de seus olhos. Você voltará quando te chamarem, não há por que se despedir. Você voltará quando te chamarem, não há por que se despedir. (The call, Regina Spektor) 

Um comentário:

Dani disse...

Ah, que lindo. Adorei o texto, muito tocante.
Beijos, <3

Postar um comentário