quarta-feira, novembro 02, 2011

Um pedido formal.

No post anterior eu pedi desculpa. Muitos devem ter visto isso, e se não viram ainda, irão ver, após ler esse pequenino texto. A Arianne Carla, do blog Eppifania, comentou as seguintes palavras:
Depende de como são ditas essas desculpas. Adorei a primeira imagem... E cadê seus textinhos? Eu senti saudades deles. 
     Eu acho que isso me tocou um pouco mais do que tocará a maioria. Eu não pedi perdão: eu dei uma desculpa qualquer, fugi do óbvio... do normal. O ritmo desse blog diminuiu, muito, notoriamente.  Qualquer um percebeu isso. O pior de tudo? Simples: Eu não sei o real motivo de ter parado de postar.
     Estou passando por uma fase muito sem-sal, e afirmo-lhes: antes sofrer por amor, do que não ter ninguém por quem suspirar.
     Eu não quero, não posso, e não vou desistir disso aqui. Mas de que adianta eu escrever palavras, e elas serem totalmente falsas? De que adianta escrever sobre o amor sem senti-lo? Contos lindos e românticos pra que, se não tenho ninguém para imaginar ao meu lado, vivendo a tal cena?
     Não é que eu esteja assim apenas por estar sem namorado, até porque isso seria besteira. Usando termos banais: MEU CORAÇÃO NÃO CLAMA POR OUTRO CORAÇÃO. Não há um nome para outrem, digo, não há ninguém para amar. Até tento olhar algum colega, ou algo do gênero, com outros olhos... mas é como se eu não conseguisse sentir. Como se meu coração tivesse sido bloqueado por uma pedra enorme, e o único capaz de deslocá-la e alcançar o meu romântico coração é o príncipe que me terá para sempre. Como se a partir de determinado momento, que acredito eu tenha sido há uns quatro meses atrás, eu tenha me tornado invisível para o amor. Como se meu cupido estivesse de férias, ironicamente exemplificando. Enfim, com tudo isso quero dizer o seguinte: NÃO QUERO MENTIR PRA VOCÊS. DIZER QUE ESTOU APAIXONADA, E ESCREVER JURAS DE AMOR EM TEXTOS MEDÍOCRES. Estou dando um tempo nas letras, é isso que quero dizer.

Perdoem-me.

Raíssa Tayná Klasman :]

Um comentário:

Isabela disse...

Nossa ouvir isso é tão triste porque eu amo seus textos, mas se você acha que não da mais..
agente intende!
:)

Postar um comentário