quarta-feira, janeiro 19, 2011

Eterno amor presente ♥



Sou inapta para falar do assunto.
Não tenho experiência suficiente 
Para ser capaz de descrever,
O quanto dura a eternidade.

Sinto-me fraca, 
Sem a força necessária
Para demonstrar, o que, imagino,
A eternidade venha a ser.

Julgo-me imcapaz, 
De retratar a importância
E o tempo que ela leva,
Para ter um fim. 

Juras de amor eterno, 
Foram quebradas, falhas.
Juras de amizades eternas, 
Foram esquecidas, apagadas.

A incapacidade do ser, 
De tornar os sentimentos eternos
Me dá um tremendo medo...
Medo de perder-te
De jogar-te no breu do esquecimento e
De abrir mão do nosso eterno amor. 

O amor que juramos ser eterno
E inabalável...
Se torna fraco e falho.
Então, meu maior medo se concretiza.

Quero que o tempo volte...
Que a saudade suma...
Que a verdade apareça
E que o nosso amor volte a ser eterno.

Para que o vivamos com intensidade.
Para que ele não se perca.
Para que o breu não nos engula.
E para que não seja necessário, 
Que nossos corações se distanciem, 
E possam viver essa paixão

Viveremos o nosso eterno amor presente...
- O hoje!
Aquele amor que podemos aperfeiçoar,
e fazê-lo eterno...
Mesmo que apenas em nossos corações.
- É o suficiente para ser lembrado! 

Pauta para o Bloínques. 22ª Edição de poemas. Tema: Eternidade.

3 comentários:

Dani disse...

Me arrepiei, sério. Muito bom mesmo.
Você escreve muito bem. E boa sorte do bloínques *-*
beijos

vanessa b.' disse...

adooorei amor, brigado pela visitinha :D

Mila. disse...

/ desmaiando de tanta perfeição. Amiga o que foi isso? concordo plenamente com tudo que relatou ai, como conseguiu fazer essa perfeição? Sabe, nada é para sempre e nós temos que aceitar isso, mas existem coisas que são eternas enquanto duram, isso pra mim é o importante.

Postar um comentário